A cirurgia oral é a especialidade da odontologia que se dedica à prevenção, ao diagnóstico e ao tratamento de alterações, patologias e lesões na cavidade bucal. A realização desses procedimentos acaba permitindo uma melhora significativa na estética dentária e na sua capacidade funcional, isto é, na sua capacidade de mastigação, fonética e deglutição (ato de engolir).

Essa especialidade, por se dedicar aos problemas ligados à estética dentária e à sua funcionalidade, demonstra, em muitos casos, resultados visíveis e contribui para a melhora da autoestima do paciente e até para o seu engajamento social. Muitos pacientes, por conta desse tipo de problema, acabam isolando-se da sociedade. A cirurgia oral, nesse caso, surge não só como uma forma de tratamento da saúde oral do paciente, mas também como uma maneira de fazê-lo se sentir melhor e feliz.

Procedimentos mais comuns

  • Extrações

Consiste em extrações em geral, que podem ser necessárias por razões diversas, como a existência de cáries, perda óssea severa que requisite esse procedimento, etc.

  • Tratamento de infecções faciais

As infecções faciais são causadas por fungos, vírus ou bactérias. Elas podem afetar os tecidos da cavidade oral ou zonas específicas como nervos e glândulas salivares. Para casos mais simples, o tratamento pode ser à base de terapia, com a administração de antibióticos, porém, em situações mais severas há a necessidade de intervenção cirúrgica.

  • Remoção de quistos e tumores

Tanto para a remoção de quistos quanto para a de tumores existe a necessidade de intervenção cirúrgica. Geralmente, a origem dos quistos se dá em razão de um dente incluso não extraído.

  • Tratamento de deformações dentárias e esqueléticas

A cirurgia oral também atua no tratamento de deformações dentárias e esqueléticas. Ela age de forma integrada com outras especialidades da odontologia, como a ortodontia. Esse tipo de tratamento consiste em estabelecer a correta relação entre os maxilares.

  • Extrações de dentes inclusos e supranumerários

Figurado como um dos procedimentos mais comuns, o tratamento consiste na retirada do dente que não chegou a romper ou do dente que foi produzido pelo organismo além do que a arcada dentária pode suportar.

  • Tratamento da disfunção da articulação temporo-mandibular

A disfunção dessa articulação resulta, regra geral, da má relação dentária. O tratamento costuma ser integrado e consiste na implantação do aparelho ortodôntico, com intervenções de implantologia, destinados a repor dentes em falta, e intervenções cirúrgicas.

  • Frenectomia

Consiste na retirada, através de uma pequena cirurgia, de um fino tecido mole presente na boca. Esse tecido se encontra em duas regiões, na linha mediana, entre os dentes centrais, e por baixo da língua.

PERGUNTAS FREQUENTES

Como é feita a cirurgia?

São utilizados materiais esterilizados e anestesia local tornando o procedimento indolor.

Quem faz esse procedimento?

Normalmente o cirurgião dentista clínico geral pode realizar o procedimento, no entanto dependendo da complexidade da cirurgia um cirurgião bucomaxilofacial, especialista em cirurgia, pode executar com tranquilidade.