Mais conhecido como tratamento de canal. Trata-se da remoção de vasos, nervos da polpa e raiz do dente – tratamento químico e mecânico da parte interna do dente e preenchimento deste espaço por um material obturador. Indica-se tratamento de canal por vários motivos como:

• Dor espontânea e latejante, quando o uso de analgésicos já não resolve
• Cárie muito profunda
• Dente que receberá coroa / prótese, entre outros

O tratamento é indolor, ou seja, a anestesia impede que o paciente sinta dor. Em alguns casos pode haver pequena sensibilidade até 72 horas após o tratamento, que é resolvida pela ingestão de analgésicos.

Ao contrário do que se pensa, o dente não morre após o tratamento de canal, apenas não tem mais sensibilidade interna, portanto se apresentar cárie não haverá dor, o que é um aviso de “algo errado”.

Os tecidos de suporte continuam vivos e sensíveis à pressão. Apenas com pressão intensa haverá dor.

O dente com tratamento de canal também não escurece. O que ocorre é a perda do brilho, podendo aparentar um tom mais amarelado. O escurecimento exagerado ocorre quando o dente sofreu uma hemorragia ou mortificação antes do tratamento.

Se o canal não for tratado, poderá ocorrer dor intensa, inflamação, inchaço e ainda a perda do dente. Por isso, mesmo que haja medo por parte do paciente em realizar o tratamento, o ideal é utilizar-se (sob prescrição médica) de ansiolíticos (tranquilizantes) que ajudem a combater a ansiedade no decorrer do tratamento além de diminuir qualquer dor que se possa sentir durante o procedimento ou usar o óxido nitroso, que faz com que o paciente “durma” por alguns minutos e não sinta nada.

PERGUNTAS FREQUENTES

O que é endodontia/tratamento de canal?

A endodontia é o ramo da Odontologia que trata das lesões e doenças da polpa (nervo) e da raiz do dente. Popularmente, endodontia também é chamada de tratamento de canal. O tratamento consiste na remoção do tecido mole (polpa) que se encontra na parte interna (canal) do dente e pode estar vivo, sadio, inflamado, infectado ou necrosado (morto).

Depois de se remover esse tecido, o dentista esteriliza o canal preenchendo-o com obturação em material específico.

Por que é importante realizar a endodontia, ou tratamento de canal?

Tratar oo canal do dentes lesionado é importante para:

– Evitar a necessidade de extração do dente.
– Prevenir infecções que podem ser muito perigosa.

Quais são os procedimentos para se tratar um canal dentário?

O tratamento de canal é feito em várias etapas, realizadas em várias visitas ao dentista, dependendo do caso.

Primeiramente, é feita uma abertura na da parte posterior de um dente frontal ou na coroa de um dente posterior, molar ou pré-molar.

Em seguida a polpa infeccionada é removida (pulpectomia). O espaço pulpar e os canais são esvaziados, alargados e limados, em preparação para o seu preenchimento. Uma restauração temporária é colocada na abertura da coroa, a fim de proteger o dente no intervalo das visitas.

Para finalizar o tratamento, a restauração temporária é removida e a cavidade da polpa e os canais são preenchidos permanentemente. Um material em forma de cone (flexível) é inserido em cada um dos canais e geralmente selado em posição com um cimento apropriado. Uma coroa é geralmente colocada sobre o dente para restaurar seu formato e lhe conferir uma aparência natural. Se o dente estiver fraturado ou muito destruído pode ser necessário colocar um pino cimentado no canal antes da confecção da coroa.

O que acontece se eu fizer o tratamento de canal?

A falta de tratamento endodôntico pode resultar em uma infecção na raiz e nos tecidos vizinhos, além de poder levar a sérias consequências à saúde, entre as quais:

– Dor intensa
– Inchaço
– Febre
– Bacteriemia (bactérias na corrente sanguínea)
– Infecções à distância (articulações, febre reumática, entre outros)
– Extração do dente